domingo, 7 de novembro de 2010

Bullying, de quem é a culpa?


Existe um culpado para o acontecimento do bullying? Como devemos punir os responsáveis?

São inúmeros os motivos que levam um autor a praticar o bullying, assim como são várias as causas para um alvo se tornar tão frágil diante as agressões.
Quando se trata de culpados verificamos que existem muitos lados a serem analisados.
Os espectadores de bullying são alunos que não estão diretamente ligados ao caso, ou seja, não são alvos e nem autores, porém presenciam as agressões.
Sem a existência de um público, os autores de bullying não teriam para quem se destacar, uma vez que a violência é entre pares. Podemos concluir que o bullying só existe por causa dos espectadores, pois, o autor, busca aplausos da platéia.
Porém, este motivo não é o suficiente para culparmos os espectadores pela existência do bullying, uma vez que encontramos os seguintes aspectos a serem analisados:
·         Ainda hoje, muitos espectadores não sabem da existência do fenômeno ou da gravidade das suas conseqüências, por isso, acham naturais e consideram uma brincadeira as atitudes dos autores de bullying;
·         Os espectadores, normalmente, não são estimulados a refletirem sobre a agressão verbal, moral e psicológica e acabam por adotarem apelidos pejorativos e difamações relacionadas a algumas pessoas, dando continuidade ao ciclo do bullying;
·         Outros, como meio de defesa, aliam-se aos autores de bullying e os apóiam na hora da agressão. Pensam que é melhor estar junto de quem bate, do que ao lado de quem apanha. Neste caso, o autor de bullying ganha o apoio da platéia e fica fortalecido.
·         Os espectadores, sem o incentivo da escola por meio de um projeto, não sabem que ações simples como não rir ou levar adiante apelidos pejorativos, podem fazer a diferença. Estimulá-los a denunciarem os casos é uma grande maneira de identificarmos o quanto antes, evitando que suas conseqüências tornem-se irreversíveis.
Outro lado a ser analisado é a grande queixa da maioria das escolas: a negligência dos pais diante a educação de seus filhos.
Hoje, encontramos muitos pais que incentivam a violência dentro de casa, substituindo a conversa e o ensinamento pelas agressões e gritos. Ainda, encontramos aqueles que não colocam limite aos filhos, permitindo que eles façam tudo aquilo que tem vontade, sem se preocupar em respeitar as pessoas, os lugares, os objetos e animais.
O resultado:
·         As crianças vão à escola e refletem a maneira que vivem em casa, resolvem seus problemas como lhe ensinaram, por isso, se aprendem apanhando, por que não se relacionar com o outro, impondo suas vontades, batendo?
·         Uma criança que não aprende a dividir, preservar o que é do outro, e que não respeita seus pais, quando chegar à escola, respeitará amigos e professores?
·         A escola pode ajudar os pais a identificarem um possível envolvimento de seus filhos com o fenômeno bullying. Através de uma palestra, indicação de livros e debates sobre bullying, estes poderão identificar o quanto antes o envolvimento de seus filhos com o fenômeno e buscar ajuda antes que as conseqüências se agravem.
Existe, ainda, uma questão muito importante a ser discutida: a omissão da escola frente aos casos de bullying.
·         Identificamos que muitas escolas preferem omitir seus casos ao invés de resolvê-los, deixando de lado as graves conseqüências para os alunos, escola e sociedade.
·         É importante lembrar que esta instituição tem o dever de formar alunos e cidadãos e garantir-lhes a tranqüilidade física e mental, dentro de seus espaços escolares, para que estas crianças e jovens desenvolvam-se plenamente.
·         Existem muitas escolas que fazem um excelente trabalho de prevenção e combate ao bullying, pois elaboram um projeto envolvendo pais, alunos, funcionários e educadores.
Portanto, não falamos em culpados, mas sim em pessoas responsáveis no combate e prevenção a esta violência, cada qual com seus deveres e papéis. Caso contrário, a punição aos responsáveis acontece por meio judicial.

Carolina Giannoni Camargo

6 comentários:

  1. Sheila de Guarulhos8 de novembro de 2010 01:21

    vejo que há um empurra empurra para todos se livrarem do processo contra o bullying, todos tem dever de acabar com ele pois nao só meu filho, mas muitos jovens, setem medo de sai nas ruas por causa do bullying, é preciso punir mais, processar mais e arrancar mais granas do s culpados, só assim dara importancia aos meninos que sofrem.

    ResponderExcluir
  2. Os pais do agredido possuem muita culpa,em mtos casos, pois ao invés de se mostrar presentes e amigos do filho, dá conversa aos praticantes e á escola.Tenho uma prima que foi vítima de bullying feminino na escola (as meninas a isolavam) por ser gorda e ter mtas espinhas no rosto, ao ser chamada na escola pq ela estava sempre sozinha a mãe disse: " Minha filha ñ é pior que ninguém, se estão a maltratando,está certissima por ñ se relacionar com vcs.E a senhora,(ela disse p/ a profissional do para o Soe) se me chamar para falar sobre essas meninas que acusaram minha filha de ñ se relacionar mais uma vez, tiro a Vanessa do colégio." Sabe quando minha prima foi chamada na escola de novo? NUNCA MAIS. Se ela fisesse como muitas mães que se voltam contra os filhos, o bullying cresceria cada dia mais.

    ResponderExcluir
  3. ja sofri bullying, sofri ate o segundo ano, claro q nao era exagerado, mas, da mesma forma, muito constrangedor e como "ex-vitima" digo q a culpa eh da propria vitima, sei q nao da para generalizar, porem so consegui me libertar qndo conseguir me impor, qndo parei de me importar com certas acoes. Sofri por ser mais inteligente, vulgo nerd, hj to na facul tudo mudou pq me impus.

    Um video q vi a pouco tempo retrata isso, um garoto zombou de um maior(gordo), sempre zombava, como dito na noticia, ate q o maior se impos e agrediu o menor. Duvido q o menor zombe do gordo de novo.

    Ja vi muita gnt estranha, feia, gorda se dando "bem", mas como? ja respondi

    ResponderExcluir
  4. os espectadores sao os verdadeiros fracassados, e nao a vítima. os espectadores sao os machos betas gays lixo que pagam pau pro alfa agressor, que precisam de um líder, que precisam de um deus, pra se sentirem protegidos. sao verdadeiras bixonas, isso sao os espectadores. a vítima nao é o fracassado, e sim aquele que se recusa a fazer parte dessa sociedade. o caminho é o ódio, mate o alfa a facadas, e mate um espectador a facadas.

    ResponderExcluir
  5. senpre e bom lembra que o praticamte do bulling mereçe sem compriemdido pois ele pode te cometido esse ato horrivel por ja ter sofrido o bully i ao quere si defemde ele temta da mesma forma praticar o que ele ja sofreu

    ResponderExcluir
  6. senpre e bom lembra que o praticamte do bulling mereçe sem compriemdido pois ele pode te cometido esse ato horrivel por ja ter sofrido o bully i ao quere si defemde ele temta da mesma forma praticar o que ele ja sofreu

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Li e não gostei.

Acabei de ler uma matéria no site da Revista Encontro dizendo que o caso de Goiânia não foi bullying. Até aí tudo bem, nem sempre é fác...