quinta-feira, 30 de abril de 2015

Bullying lidera lista de traumas e deixa mais sequelas que maus tratos por adultos.

Bullying na escola causa mais traumas que maus-tratos por adultos


© Ricardo Moraes / Reuters

Os efeitos a longo prazo numa criança alvo de intimidação ou violência física por parte dos colegas são piores que os que são provocados pelos maus-tratos por adultos, revela um estudo científico realizado no Reino Unido e nos Estados Unidos.

Os resultados da investigação, publicados esta semana na revista científica  Lancet Psychiatry, sublinham a necessidade de o bullying ser encarado de forma mais séria, como um problema de saúde pública.

"Ser vítima de bullying provoca efeitos semelhantes - e por vezes piores - aos que são infligidos por adultos na saúde mental de jovens adultos", escrevem os autores do estudo.

Investigações anteriores têm revelado que as crianças que são maltratadas por adultos ou são alvo de violência por parte dos colegas de escola têm altas taxas de depressão, ansiedade e tendências suicidas, entre outros problemas. Assim, ambas as situações de violência são más, mas estes investigadores quiseram ir mais longe e perceber qual delas é pior.

Analisaram os dados de dois grandes estudos feitos a longo prazo com milhares de crianças, britânicas e norte-americanas, ambos com informação sobre maus-tratos a crianças tanto por adultos como na escola, bem como informação sobre a saúde mental dessas crianças já adolescentes ou adultas.

Entre as 4026 crianças que participaram no estudo  Avon Longitudinal Study of Parents and Children  no Reino Unido, 8% tinham sido vítimas de abuso por adultos, 30% de bullying e 7% tinham sido expostos a ambos os tipos de violência.

Entre as 1273 crianças que participaram no estudo  Great Smoky Mountains Study  na Carolina do Norte, EUA, 15% tinham sido vítimas de abuso por adultos, 16% de bullying e 10% tinham sido vítimas de ambas as formas de violência.

As crianças de ambos os países tinham desenvolvido problemas de saúde mental por terem sido vítimas de bullying, numa percentagem maior que as que tinham sido maltratadas por adultos.

As crianças britânicas alvo de bullying tinham 70% mais probabilidades de sofrer de depressão ou de praticar algum tipo de violência sobre si próprias do que as crianças vítimas de abusos por adultos. As norte-americanas tinham cinco vezes maiores probabilidades de desenvolverem ansiedade se tivessem sido agredidas na escola do que por adultos.

Os investigadores descobriram ainda que em ambos os grupos de crianças, cerca de 40% que tinham sido maltratadas por adultos eram também vítimas de agressões pelos colegas. As razões para que tal aconteça não são muito claras, confessam os autores do estudo, embora o mais provável seja que um historial de abusos torna muito mais difícil para a criança regular as suas emoções "o que as pode tornar mais susceptíveis a ser alvo de bullying", explicam.
Fonte: http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/2015-04-29-Bullying-na-escola-causa-mais-traumas-que-maus-tratos-por-adultos

2 comentários:

  1. As consequências do bullying são inimagináveis. Muitos subestimam os seus impactos mas as seqüelas podem atingir até a vida adulta tanto das vítimas quanto dos agressores. Eu fui vítima de bullying por quatro anos e sofri muito. A dor do isolamento escolar é imensurável. Mas superei. Hoje sou psicologa e atendo crianças que passam por situações semelhantes. Em agosto estarei lançando um livro contando um pouco da minha história como vítima é um pouco da minha experiência profissional e estudos da psicologia sobre o tema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi, eu sofrei também bullying, durante toda minha infância e hoje eu me sinto imcapacitado de fazer muitas coisas, limitado, eu me esbofeteava e até recentemente eu voltei a fazer isto dando murro no meu rosto e na minha testa e cabeça até eu ficar tonto e com dor, usei drogas para tentar preencher este vazio,na verdade hoje me sinto o maior fracassado do mundo, eu sinto que minha vida tomou um rumo bem distorcido e sequelado, só penso em suicídio, só não tento nada contra minha vida, porque fui crido no evangelho e sei que quem se mata vai pro inferno. mas eu tenho esses desejos, minha mente travou em todas as áreas. não me dou bem com relacionamentos, trabalho eu sinto como se eu tivesse duas personalidades, onde na rua eu sou um estranho que gosta de tirar onda e conversar e até fazer amizades, mas quando chego em casa aí essa máscara cai e volto a ser o thigo fracassado, acho que to quase endoidando

      Excluir

Deixe seu comentário!