Assédio Moral

09:17


Bom Dia Amigos...

Hoje falaremos de Assédio Moral

Quando não existe uma intervenção positiva no combate ao bullying desde cedo, a criança ou o adolescente pode, no futuro, continuar sofrendo ou praticando bullying até mesmo no trabalho. 

Daí chamamos de assédio moral, e o autor desta violência geralmente utiliza do seu poder hierárquico, como por exemplo um chefe para com o seu subordinado, ou, até mesmo, entre pares, entre funcionários no qual um queira se destacar e subir de cargo a custas do menosprezo, da agressão psicológica a outro com o mesmo potencial que ele, para se beneficiar. 

É um assunto complicado, delicado, mas, importante de ser discutido. Vamos lá! Compartilhem notícias, depoimentos, casos ... será muito interessante!

Grande Abraço,

Carolina Giannoni Camargo
contato.bullying@yahoo.com.br

Você provavelmente vai gostar

2 comentários

  1. Prezada,

    Parabéns pelo blog!

    Estamos trabalhando com a prevenção do bullying nas escolas e algo que os professores vêm questionando bastante é a diferença entre bullying e assédio moral.

    Seu blog nos ajudou muito com relação a isso, mas uma dúvida pairou, quando você escreveu:

    "Daí chamamos de assédio moral, e o autor desta violência geralmente utiliza do seu poder hierárquico, como por exemplo um chefe para com o seu subordinado, ou, até mesmo, entre pares, entre funcionários no qual um queira se destacar e subir de cargo a custas do menosprezo, da agressão psicológica a outro com o mesmo potencial que ele, para se beneficiar".

    Então, quer dizer que se um colega de trabalho, num mesmo nível hierárquico que eu, utiliza de recursos violentos voltados para mim, para se beneficar no emprego é um caso de assédio moral, e não de bullying?

    Outra questão que tem nos envolvido: entendemos que se partir de um professor para um aluno não é bullying, e sim assédio moral, mas e quando parte de uma aluno para um professor, qual a classificação?

    Esperamos manter sempre mais contato com a senhora.

    Atenciosamente,

    Mayra Libardi

    ResponderExcluir
  2. Oi Mayara... obrigada por visitar sempre o blog! Enviei a resposta no seu email, ok?
    Grata
    Carolina.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!