sábado, 29 de maio de 2010

A importância do "acordar" para a causa!


Cada vez mais me convenço que, as escolas, precisam URGENTEMENTE, de um plano anti bullying. O sofrimento para o alvo é muito grande, já passei por isso.  E ele, por si só, se sente fraco devido às conseqüências sofridas pelas agressões do autor de bullying. E, cá entre nós, o alvo precisa de ajuda e não de combater, sozinho, as agressões.
Muitos projetos municipais e estaduais surgem para concretizar, ainda mais, esta ação de prevenção e combate ao bullying. As escolas, inclusive as particulares (pois, muitas se recusam a acreditar que o bullying existe nelas), precisam lembrar o seu papel de formar alunos, mas, acima de tudo, o seu papel de formar cidadãos.
E como isso é possível se, as escolas, se preocupam mais em manter regras disciplinares, do que se importar com as questões morais e a agressão psicológica?
É preciso “cair a ficha” das escolas e, estas, lembrarem que o bullying possui conseqüências graves, seguem algumas:
·         Queda no rendimento escolar,
·         Abandono da escola
·         Transtornos comportamentais
·         Fobia social
·         Depressão
·         Gastrite, enxaqueca, stress
·         Envolvimento precoce com a criminalidade
·         Auto estima baixa
·         Pensamentos suicidas
·         Insegurança
·         Timidez em excesso
·         Dificuldade nos relacionamentos
·         Nulidade de opinião
·         Assassinatos
·         Suicídios
Estas conseqüências atingem os alvos, mas, também, os autores de bullying. É preciso trabalhar o bullying na escola, para que nossos alunos tenham a oportunidade de viverem em paz. 
O bullying é uma violência velada, e não, inexistente!
 
Carolina.
contato.bullying@yahoo.com.br

2 comentários:

  1. Amanda P. L. de Souza e Lopes29 de maio de 2010 15:31

    Muito bom este seu comentário!
    Trabalho numa escola particular aqui no estado de Goiás e tenho um caso de bullying na minha classe mas estou sozinha. A responsável pela escola diz que isso é problema dos pais da garota pois esta naum consegue se expressar. Preciso de ajuda!

    ResponderExcluir
  2. Aline Archangelo31 de maio de 2010 13:39

    Infelizmente a escola sempre transfere a responsabilidade que é dela para outros, as vezes o governo, as vezes os pais, enfim... É mto mais fácil fazer isso do que resolver efetivamente o problema. Ainda bem que vc é uma profissional consciente e tem buscado soluções com empenho. Parabéns!
    Acho q o mais importante diante de um caso de bullying, é passar confiança para a vítima (alvo). Fazer com que entenda q ela pode contar com vc e poderá se abrir contigo sempre q necessário, isso vai ajudá-la e muito. No mais, não punir o agressor, mas faze-lo entender por meio de atividades, trabalhos que agredir o outro mesmo q verbalmente, é algo mto sério e que ninguém tem o direito de tornar uma pessoa motivo de chacota de muitos...

    Forte Abraço!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!